13 de jul de 2013

Os vídeos 'secretos' do 11 de julho que a TV Globo escondeu


No 11 de Julho, Dia Nacional de Lutas, a Rede Globo foi alvo de protestos nacionais em todo o Brasil. Todos os protestos tiveram bastante destaque nas ruas, mas foram censurados no Jornal Nacional, e mal foram mencionados nos telejornais locais. Um vexame, diante da cobertura feita na internet, onde os vídeos e fotos são abundantes. Aliás, vexame também deu a TV Record que não mostrou nada. A mídia ninja, coletivo que faz transmissões pela internet transmitiu ao vivo.

A Globo entrou numa sinuca de bico. Os protestos são porque a TV manipula notícias em interesse político e financeiro de seus donos, e ao não levar ao ar protestos em sua porta só confirma a manipulação e aumenta os motivos para continuarem os protestos.

Os protestos foram engrossados pela enorme indignação popular diante do escândalo da sonegação milionária do imposto de renda da TV Globo na compra de direitos de transmissão da Copa de 2002 da FIFA através de operações em paraísos fiscais. A indignação popular aumentou quando surgiu a notícia do sumiço do processo por funcionária corrupta da Receita Federal. O valor da cobrança foi de R$ 615 milhões em 2006. Dinheiro faz falta para o SUS a educação.



Olha a bolinha de papel II aí:

Outro vexame foi uma equipe da emissora ser flagrada produzindo imagens de ficção da manifestação. Pegaram uma pessoa bêbada e colocaram cartaz e bandeira na mão dele para captar a imagem que queriam, artificial e depreciativa, em vez de gravar as manifestações verdadeiras e espontâneas que ocorriam:




No telejornal SPTV, pelo menos um vídeo não teve como ser censurado. O apresentador Carlos Tramontina, cuja bancada tem uma janela de vidro ao fundo dando vista para a rua, entrou no ar e acabou recebendo feixes de raios laser verde na rosto, ao vivo, emitidos por manifestantes em frente ao prédio.




Mas Tramontina censurou a parte da manifestação de protestava contra a sonegação do imposto de renda.


Em Porto Alegre (11/07), grupo de manifestantes despejam em torno de 100 kg de estrume de porco na porta do prédio da RBS, afiliada local da Rede Globo. Alegaram que estavam devolvendo a merda à Rede Globo.





Em Salvador, houve manifestações em frente a TV Bahia, afiliada da Rede Globo e pertencente à família de Antônio Carlos Magalhães.



Ainda em São Paulo, alguns vídeos censurados:






Em Belo Horizonte:


NOVA VIA
-com Amigos do Presidente


Nenhum comentário: