25 de abr de 2013

SÃO PAULO MUDOU DE BANDIDO : VIOLÊNCIA EM DISPARADA QUEBRA MORAL DE ALCKMIN:


Indicadores oficiais de março sobre violência mostram fracasso da política de segurança pública em São Paulo; homicídios dolosos cresceram 37,3% na capital e 9,95% nas outras cidades; estupros e roubos de carros igualmente ficaram maiores; segurança dificilmente será trunfo de campanha à reeleição do tucano Geraldo Alckmin, em 2014, mas quem sofre com isso é a população...


Segurança pública, combate à violência e aumento da criminalidade não são, decididamente, os assuntos prediletos do governador Geraldo Alckmin. Nesses quesitos, sua terceira administração em São Paulo é um rematado fracasso. Números que acabam de ser divulgados pela Secretaria da Segurança Pública do Estado mostram pioras em quase todos os índices de criminalidade na capital paulista entre fevereiro e março deste ano.
O número de vítimas de homicídios dolosos cresceu 37,3%, de 91 em fevereiro para 125 em março. Na comparação com março de 2012, a alta foi de 26,2%. À época, foram registradas 99 vítimas.
Os casos de estupro cresceram e 8%, saindo de 287 em fevereiro deste ano para 311 em março. Esse indicador registra aumentos consecutivos desde dezembro de 2012.
O número de veículos roubados saltou de 3.557 para 4.378 nos meses analisados, com alta de 23%. Enquanto isso, os casos de furto de veículos passaram de 3.463 para 4.201 no mesmo período, subindo 21%. Os casos de lesão corporal dolosa no trânsito, porém, subiram de 3.430 em fevereiro para 3.752 em março.
Houve redução apenas nos indicadores de casos de vítimas de homicídio culposo – de 7 para 6 – e de latrocínio – de 15 para 10, na capital.
No Estado, aumentou em 9,95% o número de vítimas de homicídios, chegando a 432 em março. No mesmo mês do ano passado foram registradas 410 vítimas de homicídio doloso - comparando com março de 2013, houve aumento de 5,3%.
Em março, a Secretaria de Segurança registrou 34 vítimas de roubo seguido de morte, ante 36 no mesmo mês de 2012 (queda de 5,5%). Entre fevereiro e março, porém, houve crescimento de 3%, saltando de 33 para 34.
O número de pessoas mortas em confronto com a Polícia Civil, caiu de sete no primeiro trimestre de 2012 para dois no mesmo período deste ano em todo o estado de São Paulo. Já os mortos em confronto com a PM caiu de 112 para 65.
No 247

Nenhum comentário: