23 de mai de 2013

EX-PRESIDENTE LULA ESCANCARA A DIFERENÇA ENTRE "NÓS E ELES"



O presidente Lula acabou por colocar de forma bem clara a diferença do conceito de desenvolvimento entre o projeto do PT e do pensamento progressista e desenvolvimentista em contraponto ao liberalismo e mercados sem freios, o que defendem a oposição e a Elite brasileira que não trabalha. No primeiro, economia e questões sociais devem andar juntas, empresas e povo devem usufruir da riqueza e dos bens que o país produz.




É preciso reduzir desigualdades e criar oportunidades (PARA TODOS). No conceito do neoliberalismo, o que sobrar, depois do resgate dos lucros e bônus de quem controla o "dinheiro", será então dividido entre a ralé.


BRASIL DIRIGE A OMC E A FAO

Brasília - Para ter uma economia forte, o Brasil precisa ser ator global, disse hoje (ontem -22/05) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Lula O ex-presidente comentou a eleição do brasileiro Roberto Azevêdo, primeiro latino-americano eleito diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC) e recordou a escolha de um brasileiro para diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), referindo-se a José Graziano da Silva, eleito em 2011. "Quem diria que o Brasil teria a diretoria da OMC e da FAO? Em 2016, seremos a quinta economia do mundo, mas [o crescimento econômico] precisa estar umbilicalmente ligado ao desenvolvimento social", disse.

Lula deu as declarações em apresentação a autoridades africanas e empresários brasileiros durante o seminário As Relações do Brasil com a África - A Nova Fronteira do Desenvolvimento Global, organizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo jornal Valor Econômico. O ex-presidente disse também que o país é privilegiado por estar inserido em uma região como a América Latina, na qual os países têm uma relação pacífica e que tem Produto Interno Bruto (PIB) de US$ 4 trilhões. Segundo o ex-presidente, o fluxo comercial entre Brasil e Argentina cresceu na última década. No entanto, ele diz que as relações entre os países sul-americanos não são tão desenvolvidas quanto poderiam ser.

UM OLHAR PARA A ÁFRICA

O ex-presidente citou o Programa para Desenvolvimento da Infraestrutura da África, criado pela União Africana, e disse que "do ponto de vista da organização e criação de instituições, o continente está mais evoluído do que a América Latina". Lula frisou que o programa tem previsão de investimento de US$ 360 bilhões até 2040, dos quais US$ 68 bilhões que serão investidos em 2020 já foram captados. "O objetivo estratégico [do programa] é finalmente habilitar a África a construir seu mercado comum".

Na avaliação de Lula, "a construção de um mundo mais equilibrado passa pela África". O ex-presidente ponderou que, no Brasil, houve um salto na economia com a inclusão da população mais pobre na atividade econômica. De acordo com ele, é possível resolver o problema da pobreza no mundo inserindo os países mais pobres no comércio externo. O presidente elogiou ainda a criação, pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), de uma diretoria para a África, a América Latina e o Caribe.

NOVA VIA

Nenhum comentário: