7 de jul de 2013

A conversa mole de FHC e Aécio


Por José Dirceu

O ex-presidente Fernando Henrique e seu pupilo, Aécio Neves, estão de conversa mole mais uma vez. FHC veio agora com essa conversa de que o governo se “desgastou” ao propor o plebiscito para a reforma política.



Vejam o que ele diz: “O governo tentou num primeiro momento tirar de cima dele o problema. 'Ah, vamos fazer problema eleitoral, joga para o Congresso!' Não é bem isso. Isso é importante para o Brasil e para o povo, mas há outras questões e ao fazer isso [reforma política] o governo federal chamou para si o problema. Resultado: o desgaste é enorme”.

E o presidenciável tucano, Aécio Neves, vai na mesma linha: "A reação da presidente da República a todos esses episódios, pouco generosa para com o Brasil. Teve a incapacidade assumir uma responsabilidade sequer”.

Essas declarações não fazem o menor sentido e vão de encontro ao que pensa a maior parte da população. O povo quer a reforma política e apoia não apenas o plebiscito, como a Constituinte Exclusiva. Para saber isso, é só lerem a mesma pesquisa que citam para dizer que a presidenta se desgastou.

O PSDB, junto com o restante da oposição e a grande mídia, é que não querem o plebiscito. O PSDB é que se colocou contra a o projeto de reforma política de autoria do deputado Henrique Fontana (PT-SP), que conta com todo o apoio do PT e espera para ser votado na Câmara.

Agora, Aécio diz que o PSDB vai apresentar uma proposta alternativa para a reforma política. Bom que apresentem uma proposta, já que nestes últimos anos se omitiram ou boicotaram a proposta que o presidente Lula enviou em 2007 ao Congresso Nacional e a que o Senado aprovou, com lista fechada e financiamento público.

Aécio e FHC demoraram para acordar e apoiar a reforma política, um caminho seguro para acabar com a corrupção e melhorar o nosso sistema político.

E, vale lembrar, Aécio fez a promessa de apresentar essa proposta sem apoiar o plebiscito.

NOVA VIA

Nenhum comentário: