1 de abr de 2013

Governador Alckmin (PSDB), não paga Samu desde 2004


O ex governador de São Paulo  José Serra (PSDB), deixou a conta do Samu para o atual governador Geraldo Alckmin (PSDB), que também não pagou. No ano passado, o governo federal repassou R$ 94,3 milhões para São Paulo. 



Onde está o dinheiro?

Apesar de a Secretaria de Segurança Pública do Estado ter determinado que apenas profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) podem socorrer vítimas de disparos de arma de fogo, o governo de São Paulo Geraldo Alckmin  e também o ex governador  José Serra (PSDB) não repassa verba para esse serviço desde sua criação, em 2004.

 A promessa de sobrecarga nos serviços das ambulâncias do Samu levou o Conselho dos Secretários Municipais de Saúde (Cosems) a reivindicar a contribuição do governo paulista no cofinanciamento dos serviços. "Essa omissão acaba causando problemas para as finanças municipais e para os serviços de saúde das cidades", afirma o presidente do Cosems, Arthur Chioro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Pela portaria federal que criou o Samu, o serviço é financiado pela União, que paga anualmente metade dos gastos. A outra metade deve ser compartilhada por Estados e municípios. Segundo o Ministério da Saúde, só São Paulo e cinco governos do Norte - Amazonas, Amapá, Pará, Roraima e Rondônia - não ajudam a financiar o Samu. 

No ano passado, o governo federal repassou R$ 94,3 milhões para São Paulo. Os outros R$ 94,3 milhões deveriam ser compartilhados entre municípios e Estado, mas o dinheiro saiu só dos cofres das cidades. Segundo o Cosems, apenas 78% da população paulista é coberta pelo Samu.  A Secretaria do Estado da Saúde afirma que a participação do Estado ocorre por meio do Grupo de Resgate e Atendimento às Urgências (Grau) - parceria da pasta com o Corpo de Bombeiros - e do financiamento dos atendimentos nas urgências e emergências dos hospitais estaduais.

  A nossa pergunta: Onde foi parar os R$ 94,3 que o governo federal repassou para o governador tucano?

NOVA VIA

Nenhum comentário: