20 de jun de 2013

No Terra, o Bolsa-Serra dos ônibus



Por: Fernando Brito

Quem quiser, olhe aí em cima, neste gráfico que adaptei do publicado pelo Terra, como existiu a Bolsa-Serra/Kassab para os empresários de ônibus.
É só olhar com que velocidade as linhas marrom (a inflação) e verde (a tarifa de ônibus) se afastam.



Pitta deu o primeiro salto. Martha entregou as coisas na mesma distância que recebeu. É no período Serra/Kassab que a coisa explode: inflação suave e tarifaço bestial. No meio do período Kassab, outro espasmo para cima, que só não se seguiu de um novo aumento em 2012 por pressão do Governo Federal.


Depois deste gráfico é difícil dizer que os empresários de ônibus não podem segurar a tarifa.


E quem ainda não souber quem é o “pai da criança”, veja que as tarifas de metrô, definidas pelo Governo do Estado, onde o PT nunca esteve, crescem do mesmo jeito.


Têm gordura para queimar, porque engordaram muito na época da turma que, hoje, diz estar apavorada com a “volta da inflação”.


E é espantoso que José Serra, o grande autor desta histórica e monstruosa distorção, construída em sua gestão e na do homem que escolheu para seu vice ainda venha aos jornais atacar as “promessas não cumpridas” de um prefeito que está apenas há seis meses no cargo.


O cinismo de Serra é caso de Guiness Book.


NOVA VIA

Nenhum comentário: