29 de ago de 2013

A “vítima”dos cubanos “mandou um 71″ para reaver emprego


Por Fernando Brito
O médico Rogério Perillo é um espertalhão.
Que se deu mal, como acaba acontecendo com os espertalhões.
Espalhou na internet que havia sido demitido para “dar lugar a médicos cubanos”.
Esta é verdadeira história do Dr. Rogério.




É sobrinho do Governador Marconi Perillo, do PSDB.
É ativo cabo eleitoral do PSDB.
Conseguiu, com o prefeito tucano de Trindade, Jânio Darrot, um contrato como médico.
Foi contratado no dia 5 de agosto, este mês.
Em apenas duas semanas , meteu-se numa confusão com funcionários do posto e foi demitido.

Telefonou ao secretário de Saúde, que o demitira, aos berros, num caso sobre horário em que chegava ao trabalho, filas de paciente furadas, suposta falta de medicamentos e diferença entre o salário pretendido e o contratado. Gravou tudo e ainda ameaçou “gastar todo o seu dinheiro”para acabar com uma possível candidatura do secretário a vereador.
Depois, com o escândalo, levou o Prefeito a recontratá-lo.

Essa é a história, nada além.

A história de um espertalhão que, para cuidar dos próprios interesses e fazer pressão política, mentiu à opinião pública e procurou criar comoção contra colegas médicos cubanos, que, goste ele ou não, vem tratar de pessoas em locais carentes.
Espalhou e beneficiou-se de um boato imoral e apelativo.

A propósito, não há nenhum cubano entre os médicos selecionados pelo “Mais Médicos” para Trindade, Goiás.


Nenhum comentário: