4 de abr de 2013

CENSURA NUNCA MAIS ... Anonymous convida usuários do mundo todo para protesto contra censura no FB


Alguns usuários da rede social disseram ter sido injustamente censurados - e punidos com bloqueio temporário à conta - pela rede social

Um post no Anonnews.org, um site associado ao movimento hacktivista Anonymous, apelou para uma nova "Op", desta vez convocando os usuários do Facebook para protestar contra a alegada censura da gigante das redes sociais.

O grupo convocou um protesto para o dia 6 de abril - mesma data que Mahatma Gandhi desafiou os britânicos e liderou a Marcha do Sal em 1930, e quando ativistas egípcios planejaram uma greve contra o governo em 2008.

"Todos os Anons no mundo atinjam o Facebook com material não-censurado. Vamos continuar esse bombardeio de material até onde pudermos - de preferência 24 horas", dizia o post da convocação. "Nós vamos inundar o sistema deles - seus administradores não serão capazes de mantê-lo. Eles não podem banir a todos nós de uma única vez."

Alguns usuários do Facebook disseram ter sido injustamente censurados pela rede social.
O museu Jeu de Paume, na França, foi recentemente impedido de usar o Facebook por 24 horas depois de ter publicado uma fotografia de uma mulher nua, como parte da exposição sobre o fotógrafo francês Laure Guillot Albin. A fotografia ainda está no Facebook, mas foi censurada.

O museu escreveu em sua página na rede que ele não postará mais fotografias de nus "mesmo acreditando que o seu valor artístico é alto, e que não há nada de pornográfico nestas fotografias, o que está de acordo com 'o direito de publicar conteúdo de natureza pessoal'".

Facebook diz em seus Padrões das comunidade que respeita "o direito das pessoas de compartilhar conteúdo de importância pessoal, quer estas fotos sejam de uma escultura como David de Michelangelo, quer sejam fotos de família de uma criança sendo amamentada".

Outro usuário do Facebook teria sido censurado recentemente depois de ter publicado um documento público do Tribunal de Missouri nos Estados Unidos - ele foi bloqueado e impedido de utilizar o site por sete dias. "Não é legal o Facebook impedi-lo de publicar um conteúdo por simplesmente compartilhar informações públicas de Tribunais do Missouri", disse o usuário em um vídeo do YouTube.

Em dezembro passado, o Natural News também foi suspenso do Facebook depois que postou uma citação de Mahatma Gandhi. A citação, que a rede social considerou como violação das regras da comunidade, foi: "Entre as inúmeras arbitrariedades do domínio britânico na Índia, a História mostrará que a pior foi privar uma nação inteira de armas".

O Natural News disse que a remoção da citação "é semelhante à queima de livros online e à destruição da história".

ContrariedadeEntre os dias 21 e 22 de março, o Facebook deixou um vídeo de pornografia infantil se tornar viral na rede - registrando 32 mil compartilhamentos e 5 mil likes.

Segundo a mesma regra de Padrões para comunidades, a rede social afirma ter "um política rígida contra o compartilhamento de conteúdo pornográfico e qualquer conteúdo sexualmente explícito onde um menor de idade está envolvido". No entanto, demorou quase 8 horas para que o vídeo fosse retirado do ar, segundo o YouPix.

Rebecca Merrett, Computerworld / Austrália

NOVA  VIA

Nenhum comentário: