28 de ago de 2013

BRANCA DE NEVE E OS ANÕES NO ESCÂNDALO DO METRÔ


Funcionários da Siemens, que delatou o esquema do propinoduto, criaram contas de e-mail fantasia, como neve.branca@gmail.com e sete.anoes@gmail.com, para negociar termos de uma concorrência aberta pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) no ano de 2005, durante a gestão Alckmin (PSDB). O contrato em questão estava garantido antes mesmo de o governo paulista lançar os editais, conforme revelado no início de agosto...




Funcionários da Siemens criaram contas de e-mail fantasia para negociar termos de uma licitação aberta pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) no ano de 2005, durante a gestão de Geraldo Alckmin (PSDB).

Segundo reportagem do Estadão, os endereços eletrônicos foram batizados com nomes de personagens de conto de fadas, como "Branca de Neve" e "Sete Anões".

A multinacional alemã Siemens delatou ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que junto com mais 11 empresas, fazia parte de um esquema de formação de cartel nos contratos para as obras do metrô e trens do governo do Estado de São Paulo, entre os anos de 1998 e 2008. Segundo a denúncia, as empresas foram contratas para fornecer equipamentos com preços até 20% superiores caso concorressem normalmente.

Em um e-mail enviado às quatro pessoas em 24 de maio de 2005, o funcionário Eder Luciano Saizaki informou: "Para facilitar a comunicação com o consultor foram criados os seguintes emails: neve.branca@gmail.com e sete.anoes@gmail.com. Estas contas de e-mail contam com 2 GB de capacidade, acredito ser mais do que suficiente para troca de informações". A licitação discutida estava garantida antes mesmo de o governo paulista lançar os editais, conforme revelado no início de agosto. O processo de concorrência começou em 2004 e terminou em 2005.

O e-mail não específica quem seria o consultor com quem os destinatários se comunicariam. Em relação a essa licitação de 2005 da CPTM, a única consultoria que aparece entre as provas entregues pela própria Siemens ao Cade é a Procint, de propriedade do lobista Arthur Teixeira.

247Brasil

Nenhum comentário: